A Literatura no Brasil pede Socorro!!!

 

 

A crise das livrarias brasileiras...

A famosa empresa francesa FNAC teve suas ações compradas pela Livraria Cultura, que decidiu por fechar todas as lojas da rede no país (enquanto na França, as lojas da FNAC possuem cinco andares e são muito frequentadas), o que foi o primeiro grande impacto que acordou os leitores para o que de fato acontecia em nosso mercado editorial: uma grande crise que vem devastando nossas livrarias.

As livrarias Saraiva e Cultura, as maiores e mais conhecidas do país, são responsáveis por sustentar o mercado nacional, atualmente acumulam dívidas milionárias, principalmente com as editoras, que não recebem os valores correspondentes das vendas de seus livros nas lojas das redes, o que tem tornado cada vez mais difícil manter as lojas físicas abertas e arrasta ambas para pedidos de recuperação judicial.O presidente da Associação Nacional das Livrarias (ANL) afirmou essa semana (10/11/18) que as livrarias precisarão retornar às origens, isso é, espaços menores, e unicamente voltados para os livros, como uma tentativa de voltarem a crescer.

 

O Terror das editoras...

O grande temor dos editores tem se aproximado: ficar nas mãos do e-commerce.

Sabem por que Amazon, Submarino e afins possuem tantos preços baixos para livros, se comparados com as livrarias?

Eles não compram os livros em consignado. Traduzindo: Eles compram um lote grande de livros, e negociam um preço baixo absurdo com as editoras, porém a chance dos editores receberem o valor da compra por completo é mínimo, pois o preço que os livros são vendidos não compensa, o que deixa as editoras e os autores em prejuízo. 

Por esse motivo, o pesadelo dos editores é as livrarias físicas fecharem e restar apenas os sites de venda online. 

 

O preço real das coisas...

E como se não pudesse piorar, ouvimos dos leitores "Ah, mas comprar livros físicos e nas livrarias é muito caro, e nas lojas não temos desconto. Por que livros são tão caros no Brasil?"

Então, só pra ter uma ideia, no preço do livro que você está comprando, está inserido o valor:

- do tradutor (em caso de livros internacionais);

- do revisor;

- do capista;

- da gráfica;

- da equipe de comunicação;

- do ponto de venda;

- da distribuidora;

- dos direitos autorais;

- da editora;

entre outros...

Para entender melhor, recomendamos que vocês, leitores, assistam esse vídeo esclarecedor:

 

 E vamos combinar que todo o país está em crise no momento, e os preços estão bem salgados, inclusive para a produção de um livro. Conseguimos, pelo menos um pouco, calar as reclamações?

Uma possível possibilidade para solucionar isso seria uma coisa interessante feita do exterior, em especial na Europa, principalmente na França: PREÇO TABELADO. Sabe o que é isso? Explicaremos: o preço do livro vem IMPRESSO na capa dos livros na França, de forma que NENHUMA livraria pode cobrar um preço diferente daquele, o que evita a concorrência desleal e o mantêm o preço justo. Para a maioria seria o ideal, mas para você, ser que só pensa no seu bolso, não ia curtir a ideia de pagar um único preço sem poder chorar por descontos, né?!

Ah! Além disso, o tipo de livro que mais vende lá fora são os famosos pocket, ou livros de bolso. Sabe? Aqueles com papel mais fininho, econômico, pequeno, capa mole? Esse mesmo!  Por conta de sua forma de produção o preço é mais baixo. Mas o leitor brasileiro é exigente e não está muito disposto a abrir mão do papel do papel pólen que "melhora sua leitura e não prejudica sua visão" e das belas capas duras na hora de comprar o livro, porque isso tudo é muito lindo. Caros leitores brasileiros: PAREM DE PENSAR NO STATUS! Enquanto os leitores estrangeiros estão mais preocupados com o conteúdo do livro, aqui pensamos se ele vai ficar bonito na estante!

 

Contra a PL 3347/2015 já!!!

Como se as coisas não pudessem piorar, a câmara dos deputados está com uma proposta em caráter conclusivo, que tem como objetivo aprovar uma lei que OBRIGA as editoras a disponibilizar a versão digital do livro, após sua compra física para a pessoa jurídica que o adquiriu, sem custo adicional. Mais informações podem ser adquiridas no link:

http://www2.camara.leg.br/camaranoticias/noticias/EDUCACAO-E-CULTURA/565639-CULTURA-APROVA-PROPOSTA-QUE-OBRIGA-FORNECIMENTO-GRATUITO-DA-VERSAO-DIGITAL-DE-LIVRO-ADQUIRIDO-POR-CONSUMIDOR.html?fbclid=IwAR3lPlvRtbxNwCx4sb4ZtH1a5_QwrrnbUXD9zKUypU1J3hKe3Vjk_ejXl4I

 

 Essa lei, primeiramente, viola os direitos autorais (LEI Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998.) - disponível no link http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9610.htm - em alguns pontos principais que exemplificaremos aqui com trechos retirados da própria lei de direitos autorais:

 

 

 

 

O AUTOR TEM DIREITO POR LEI DE PROTEGER SUA OBRA. 

Além disso, a imposição que essa lei obrigará os autores e editores a ceder a versão digital, escancara portas paras a a pirataria e plágio dentro dos meios digitais.

E como já dito anteriormente, tudo tem um preço para ser produzido, mesmo os ebooks. E agora eles querem que tanto a editora quanto o autor trabalhem DE GRAÇA para disponibilizar essa versão digital, com o risco de pagarem multa de 1500 reais caso não o façam. Tal proposta descabida não poderia vir em pior hora diante do cenário de crise editorial...

 

 

E agora quem poderá nos defender?

A missão de salvamento das livrarias cabe a nós, leitores.

Temos que nos unir para ajudar, com gestos simples, as livrarias a se reerguerem desse caos: comprando livros nas lojas físicas, incentivando amigos a apreciarem o ambiente mágico desses lugares, indicarmos eventos e sessões de autógrafos que acontecem nesses espaços, trocar dicas de visibilidade com o pessoal das lojas, apontar coisas que precisam melhorar para atender os clientes, pedir a reposição de livros em falta.

 

Quanto ao caso da lei, é possível comentar no link da notícia no site da Câmara contra a proposta e também enviar um comentário com a opinião contrária para os deputados. Além disso no link https://forms.camara.leg.br/ex/enquetes/2023908   tem a enquete popular, é só votar DISCORDO!!! Não podemos estar sendo tão frouxos a ponto de deixarmos ditarem os direitos de nossos autores, já tão escassos nesse país.

 

A união faz a força, e o momento é agora!!!

Contamos com todos para não deixar a literatura morrer no Brasil!!!

Please reload

Categorias

Please reload

Útimos posts

Please reload

Arquivo

Please reload