Descobertas Francesas - #RFemParis! #4

Voltamos de Paris, e descobrimos muitas coisas incríveis na cidade Luz, além do que havíamos colocado nos nossos três primeiros roteiros, e por isso achamos dignos uma quarta parte pós viagem, contando dos lugares que visitamos e que nos surpreenderam. 

 

Bairro de Montmartre 

O Bairro situado ao norte de Paris, é o unico lugar de Paris que não é plano, e exige uma boa disposição física dos visitantes e moradores. Porém, é lá que pode-se encontrar o famoso Moulin Rouge, e casas de alguns celebres artistas franceses, além de uma amostra da vida parisiense típica. Ruas estreitas, prédios e varandinhas tradicionais, feira dos artistas, essas são algumas das coisas que pode-se encontrar no local, onde se tiver fôlego para a subida, chega-se ao Sacre Coeur.

Se for até lá de metrô, terá que enfrentar a estação Abesses. A estação em si faz parte da linha 12 (verde) e seus vagões são antigos e tradicionais. Mas o problema da estação são as escadarias (100 degraus aproximadamente) para chegar a saída. Courage!!! Depois, pode-se sentar em um banquinho e apreciar a vista de um carrossel para as crianças e tomar um Granite (uma espécie de raspadinha). 

E para os fãs de cinema, o restaurante de Amelie Poulain também fica na região, na rua Lepic. Fácil de achar, e com bons preços para se comer e se beber, e ainda permite uma foto com o pôster do filme autografado pela atriz da tão emblemática personagem parisiense. 

 

Sourbonne

A universidade que fez a história de Paris e da França com seus estudantes revolucionários também vale a pena a visita, já que possui edifícios históricos e arquiteturas clássicas. Na região também é possível encontrar bibliotecas e livrarias de livros de filosofia, direito, sociologia, etc, por conta dos cursos, e restaurantes e bistrôs com boa comida.

 

 

Pantheon 

 

O Pantheon fica próximo da Sourbonne, uns 10 minutos a pé. O prédio, que antes da Revolução Francesa era uma igreja, depois se tornou um memorial aos cidadão franceses conhecidos e que fizeram algo para a pátria. Então, é possível encontrar, por exemplo, um painel em homenagem a Joana d'Arc e monumentos em homenagem aos soldados mortos em combate da 1a e 2a Guerras Mundiais. E também pode-se descer até a cripta no local, onde foram movidos os corpos de figuras importantes, como Alexandre Dumas, Rousseau e Victor Hugo.

 

 

Ópera Garnier

A Ópera de Paris, ou simplesmente Ópera Garnier, fará muitos babarem! É praticamente um palácio que foi construído para a alta sociedade parisiense, com direito a um salão folheado a ouro inspirado no salão de Espelhos de Versalhes. E se tiver a chance de pegar o horário de fazer uma visita guiada, ainda tem a oportunidade de visitar a sala de espetáculos. Ah! Não esqueça de perguntar para o guia sobre o famoso balcão Nº5, o balcão do Fantasma da Ópera (personagem do romance de Gaston Leroux). A história não é citada pelos guias, mas é possível encontrar resquícios na porta de entrada do balcão, com uma placa indicativa ou perguntando na sala de espetáculos qual deles é, e o guia sinalizará.

 

 

Museu de Armas 

O Museu de Armas também encontra-se o túmulo de Napoleão, e fica do lado do Hôtel des Invalides (cuidado para não invadir área militar por acidente, já que ainda é um local de repouso para soldados).

O museu conta a história de diversos períodos da França através de armamentos, uniformes, maquetes e pinturas da época. Lá pode-se visitar salões dedicados à época medieval, de Luís XIV até Napoleão III, a resistência Francesa  e as Guerras Mundiais. Uma forma diferente de manter viva a história do país. 

 

 

 

 

Please reload

Categorias

Please reload

Útimos posts

Please reload

Arquivo

Please reload