(Livre)ando & Francofocine - Mangás e animes revolucionários

Só para já esclarecer:

Mangá = histórias em quadrinhos de traços e formato japonês

Anime = animações de traços e formato japonês

 

A Revolução Francesa pode ser um tema não muito comentado no Brasil (pelo menos, não fora das salas de aula), mas na Europa, o período é lembrado pelo marco histórico, filosófico e social, e alcançou a cultura popular de uma forma bem interessante, especialmente pelo formato atrativo para crianças e adolescentes, até mesmo jovens: Mangás e animes! A história da revolução foi adaptada pela vida de personagens de mangás e animes que marcaram uma geração na Europa, especialmente França e Itália.

 

Selecionamos três mangás/ animes que se tornaram sensação lá fora e são incríveis pela forma de abordagem de fatos reais e da imaginação dos mangakás (desenhistas de mangás). Iremos colocar os títulos em português e em Italiano, pois foi o país e o idioma de maior disseminação dessas produções, e que se torna mais fácil de se encontrar online informações sobre de forma mais compreensível.

 

1- O Tulipano Negro - A Estrela do Sena (Il Tulipano Nero- La Stella della Senna) 

Criador: Mitsuru Kaneko

Ano:1975

Nesse caso, ocorreu o sentido inverso do normal nas produções, pois inicialmente foi apresentado como anime para posteriormente ser produzido o mangá ( normalmente o mangá é adaptado para anime). 

A personagem principal é Simone Lorène, filha adotiva de dois floristas parisienses. Ao se tornar a protegida de um conde, ela logo é incentivada a aprender a esgrima, e se torna muito hábil. Por conta de sua origem ser um segredo muito bem escondido para evitar intrigas na corte francesa, Simone é mandada ao para uma escola privada após a morte de seu protetor em um emboscada. 

Com a ajuda de amigos e de um herói mascado, que se denomina Tulipano Negro, ela irá criar sua própria heroína, a estrela do Sena, e assim ajudar no combate das injustiças sociais alguns anos antes da Revolução Francesa estourar em Paris. O enredo, além de contar as aventuras e o romance da personagem, também vai coloca-la em Versalhes, ao lado da Maria Antonieta (cuja na história fictícia seria Simone sua meia-irmã) e o rei da França nos momentos mais turbulentos. 

O anime termina com a condenação de morte da rainha francesa, e sem que Simone pudesse ajuda-la, além de prometer que cuidaria de seus dois filhos depois da execução. Ao final, a estrela do Sena salva o príncipe Luis Charles e a Madame Royale, e parte de Paris com seu amado para começar uma nova vida juntos.

 

 

 

2- A Rosa Escarlate (La Rose écarlate) - 

Criador: Patrícia Lyfoung

Ano: 2005 a 2016

Esse mangá deu muito o que falar quando foi lançado! O motivo foi que sua origem não se deu lá do outro lado do mundo, mas na França mesmo, e mesmo que sua criadora tenha origens orientais, não foi o suficiente para justificar. Além disso, a história foi comparada aos mangás antecessores que tratavam sobre o assunto, e acusaram a ideia de ser uma enorme referência às outras heroínas (tanto a estrela do Sena, quanto a próxima que falaremos). Entretanto, por ter nascido em casa, a história também se tornou algo que os jovens e adolescentes estão curtindo, e também ressuscitou a revolução francesa de novo nesse formato de quadrinhos, e que há muito tempo não se via (desde os anos 70).

O enredo não possuí uma abordagem tão histórica quanto os outros, entretanto se passa alguns anos antes da revolução e consegue dar um panorama da corte, dos costumes e da vida da época, além de apresentar não somente a França, mas outros lugares da Europa (e do mundo).

Após o assassinato de seu pai, a personagem Maud La Roche vive com seu avô em Paris, entre pessoas da nobreza francesa, que não fazem o estilo da garota,uma esgrimista talentosa. Além disso, seu outro passatempo e acompanhar as ações de um vigilante denominado a Raposa, uma espécie de Robin Hood. Ela decide se juntar a ele, se tornando a Rosa Escarlate. 

Porém ela se apaixona por um jovem conde, Guilhem Landrey, que decide lhe dar lições de esgrima de forma mais eficiente, e isso acaba aproximando os dois. Até que ela descobre que o rapaz é ninguém menos que o vigilante. A partir daí, os dois começam a trabalhar juntos e buscarem quem assassinou o pai de Maud. Entre as investigações e as aventuras em Versalhes e Paris, os dois começam a descobrir seus sentimentos.

 

 

 

3- Lady Oscar (A rosa de Versalhes / Versailles no Bara)

Criador: Riyoko Ikeda

Ano: 1972

Esse é, com certeza, o mangá mais conhecido de todos! Lady Oscar foi um dos grandes mangás de Riyoko Ikeda, e fez seu nome na Europa, se tornando um clássico. Ganhou sua adaptação em anime, participações em outros animes, uma produção em live-action em colaboração com a França, e uma versão no teatro japonês Takarazuka, e sua temporada encerrou-se apenas em 2009. Atualmente, trabalha-se para um remake.

Após ter tido 5 filhas mulheres, e o nascimento de mais uma menina, o general Jarjayes resolve cria-la como um homem para servir na guarda pessoal da rainha da França, Maria Antonieta, recebendo uma educação militar exemplar. Ela alcança uma alta patente na guarda real, se tornando capitã, entretanto poucos a reconhecem como mulher.

André, o amigo de infância de Oscar, é responsável por cuidar de sua segurança, e a segue onde ela vai, pois, secretamente é apaixonado por ela. Porém suas diferenças de classes ( André é um dos criados da residência Jarjayes), ele não se permite declarar.

Oscar, porém, acaba se apaixonando por Conde Fersen, o amante de Maria Antonieta, e tenta conquista-lo, mas quando esse romance acaba de forma não correspondida, ela se rebaixa indo para a Guarda Francesa, onde acompanha a revolução se aproximando, ao lado de André, que se torna um soldado.

Os dois acabam se aproximando ainda mais e descobrem o amor um pelo outro, finalmente ficando juntos, mas por pouco tempo.Quando a Guarda Francesa se alia ao povo, Oscar e André lutam lado a lado. Ele acaba morrendo ao tentar proteger a vida de sua amada em um confronto, e Oscar, sem mais motivos para viver, se entrega a morte na queda da Bastilha.

 

 

 

Já conheciam algum desses mangás/animes?

Como será que A Rosa e o Florete ficaria no formato mangá?

 

 

 

Please reload

Categorias

Please reload

Útimos posts

Please reload

Arquivo

Please reload