A Assembleia dos Estados Gerais

A Assembleia dos Estados Gerais reafirmou o fogo da inconformidade do povo com a atual situação. Queriam-se mudanças."

A Assembleia dos Estados Gerais - A rosa e o florete

 

 

Gastos em guerras desnecessárias, como a independência americana, e com os luxos da corte, gerando uma dívida interna e crise no país, que deveria ser carregada pelo povo com aumento constante dos impostos que já eram altos, gerando levantes. Esses foram os principais motivos que iriam causar a revolução francesa.

Porém, antes, maio de 1789, o ministro Necker conseguiu aprovar com as autoridades reais uma ultima tentativa de estabilizar essa situação com a população, convocando a Assembleia dos Estados Gerais, fato que não ocorria desde 1614.

 

A assembleia convocava representantes dos três Estados:

1º Estado - Nobreza - 291 membros

2º Estado - Clero (igreja) - 270 membros

3º Estado - População - 578 membros

Entretanto, o voto nas decisões da pauta, era realizado por Estado, e não por cabeça, isso é, era voto por Estado e não por representantes que cada um possuía. Dessa forma, o 3º Estado nunca era vitorioso nas votações, pois os outros dois, se uniam no voto e derrubavam a decisão a favor do povo.

 

 

 

Quando a assembleia foi convocada, o salão onde iriam ficar os representantes ficou divido: O clero e a nobreza se recusavam a misturar-se com o 3º Estado, portanto sentaram-se juntos ao lado direito da sala, enquanto a população sentou-se ao lado esquerdo. Surgia assim o conceito Esquerda x Direita.

 

O primeiro protesto do 3º Estado foi pela mudança na votação, que deveria ser contada pelo numero de representantes, e não por Estado. Logo isso inflamou a assembleia, e outras discussões vieram a tona, como o governo irresponsável que tinham. A situação chegou ao ponto em que não havia como favorecer mais o clero e a nobreza, porém também a pressão destes não permitia que o povo fosse atendido. A Assembleia foi cancelada, e os representantes do 3º Estado expulsos do salão.

 

Porém o 3º Estado não desistiu e realizaram uma reunião no mesmo momento, que foi realizada em protesto ao cancelamento da anterior na sala de jogo da Péla (uma espécie de tênis da época), onde foi feito o juramento de não desistirem ou se separarem até que a França possuísse uma Constituição e a democracia fosse defendida, além de estabelecerem os ideais da revolução.

 

Mais adiante, em 9 de julho, Luís não teve escolha além de aceitar a Assembleia Nacional Constituinte, que seria responsável em realizar essas propostas do Juramento do jogo da Péla.

 

 

O poder do rei somente diminuía, e a revolução só se aproximava...

 

 

 

Please reload

Categorias

Please reload

Útimos posts

Please reload

Arquivo

Please reload