Versalhes pt 1/3- uma gaiola de ouro

 

 

Você sabia que Versalhes econtrava-se a 18km de distância de Paris? E que não é apenas um palácio ou jardins, mas sim uma cidade? E que foi construído com o objetivo de ser o paraíso do rei e da corte longe dos parisienses e de qualquer atentado que pudessem tentar contra o monarca?

Foi com esse pensamento inicial que Versalhes foi planejado. A cidade da corte.

 

Luís XIV, o "rei Sol", antes morava no palácio de Tulherias, onde começaria a repensar sua residência quando foi vítima de um possível atentado a sua vida dentro do próprio lar. Já não era mais seguro morar tão perto dos parisienses, de seu povo, se tornou necessário um novo refugio, tanto para ele quanto para sua enorme corte, que viria a morar no mesmo lugar. Algum lugar longe o bastante, seguro o bastante e divertido o bastante. Enão a ideia de Versalhes surgiu, e as construções começaram.

 

Versalhes inicialmente era apenas um pavilhão de caça, e quem diria que um dia se tornaria um dos maiores palácios do mundo, e o mais memorável de todos?

 

2153 janelas, 67 escadas, 352 chaminés, 700 quartos, 1250 lareiras, 700 hectares de parques, pinturas e afrescos, detalhes em ouro e milhões de histórias que passaram por lá, desde sua construção até os tempos modernos, Versalhes é assombrado por histórias da corte, de seu ultimo monarca, de revolucionários enfurecidos, de um imperador autoritário, de tratados, de guerras... um marco de concreto e de grandes dimensões. 

 

O palácio e os jardins foram construídos no período de regência de Luís XIV, entretanto não parou ai, os seus sucessores (Luís XV e Luís XVI) fizeram mudanças e adaptações no local, para expandi-lo conforme seus interesses, como a construção da Ópera de Versalhes e também Le Petit Trianon. Mas o dinheiro não era a corte, nem do rei, mas sim dos impostos do povo, que somente ouvia falar dessa enorme gaiola de ouro, o paraíso na terra que nunca poderiam entrar nem com suplicas. Os reis da França não precisavam olhar para Paris, nem para o restante do país, o que importava era o aqui e agora, e isso se resumia em Versalhes.

 

Luxúria, extravagância, traições, intrigas, depravações... essas são apenas algumas palavras que poderiam descrever o que ocorria em Versalhes no auge da monarquia e da corte. Era o parque de diversões da corte, em que tudo era permitido, nada era proíbido, nem era demais, afinal, nunca era cobrado da corte, os nobres nunca eram questionados de seus atos inadequados nos quartos do palácio. Gastos exorbitantes também não eram problema, ele não pagavam a conta. Mas iriam pagar, iriam olhar para Paris e tremer dentro do palácio.

 

1789 se aproximava...

 

 

 

 

 

 

 

Please reload

Categorias

Please reload

Útimos posts

Please reload

Arquivo

Please reload