• RF

Francofocine - Série Chamas do Destino (Le Bazar de la Charité)

Atualizado: Jun 15

FICHA TÉCNICA:

LE BAZAR DE LA CHARITÉ (CHAMAS DO DESTINO)

Nacionalidade: França

Direção: Alexandre Laurent

Gênero: Drama Histórico

Lançamento: 2019

Elenco: Camille Lou, Andrey Fleurot, Julie de Bona, Victor Meutelet


Três mulheres:

Alice de Jeansin (Camille Lou), uma jovem da nobreza burguesa parisiense, que vive em um universo perfeito, com um noivo, Julien, pela qual é apaixonada, uma boa família, e sem quaisquer problemas para se preocupar.


Rose Rivière, a criada de Alice e sua melhor amiga e confidente, apesar de não ser rica como a família que a serve, também está feliz, por ter sida pedida em casamento por Jean, o cocheiro da casa, e também pela proposta de viajarem até os Estados Unidos para mudar suas vidas.


Adrienne de Lenverpré, tia de Alice por parte de mãe, é casada com um rico político, porém sua vida não é nada feliz. Seu marido é agressivo e ameaçador, e desde que ela decidira se separar dele para ficar com seu amante, Hurgues Cardonnel, jornalista, sua vida foi transformada em um inferno, onde quase perde sua única filha, que foi afastada da mãe até que Adrienne mude de ideia sobre o divórcio.


O que liga a vida delas? Um acidente durante um bazar de caridade.

Essa história é verídica. Em 6 de maio de 1897, durante o evento de caridade, que envolvia principalmente mulheres das famílias mais ricas da França (até mesmo nobreza estava no local). Uma das apresentações célebres do evento era o cinematógrafo, e eis o responsável por um acidente fatal: a lamparina do equipamento necessitava de éter, e quando o projecionista se aproximou, acendendo o fósforo para enxergar o que precisava ser feito, o cinematógrafo se incendiou com o gás inflamável.

Dos 1200 convidados, morreram carbonizados 126 vítimas, sendo 118 delas mulheres, o que tornou um revolta nos jornais que os homens presentes não se prontificaram a salva-las, pisoteando-as durante a fuga para livrarem a própria pele.


As três personagens são sobreviventes da tragédia. Entretanto, suas vidas mudam drásticamente depois do ocorrido.

O Noivo de Alice não a salva, muito pelo contrário, e ainda empurra Rose em meio às chamas, e essa atitude é imperdoável para Alice, que não consegue mais olhar Julien da mesma forma que antes. Além disso, um anarquista, Victor Minville (Victor Meutelet) que fora ajudar na organização do bazar, é que salva a vida dela. Após isso, ambos começam a se apaixonar.


Rose, apesar de ser deformada pelo incêndio, sobrevive. Entretanto, é raptada para substituir uma morta rica, para proteger o filho dela e sua herança de um marido traídor. Para isso, ela terá que abdicar de seu nome, sua vida e seu amor por Jean, e encenar outra mulher. Porém descobre-se grávida de seu antigo parceiro, e precisará correr riscos para sobreviver e salvar também o bebê que carrega.


Adrienne vê no incêndio a oportunidade perfeita para seguir sua vida com o amante, já que fora dada como morta. Mas quer tirar sua filha das mãos do marido, uma tarefa nada fácil, que vai colocá-la diante do passado violento do homem com quem se casou, e tentar ser uma rebelde sobrevivente.


Muitas questões são levantadas na série, e principalmente os direitos da mulher naquela sociedade. O julgamento parcial do acusado como responsável pelo incêndio por conta de interesses políticos, o casamento imposto pela família, amor e dinheiro, e a necessidade feminina de lutar por sua sobrevivência desde pequenas. A série não trabalha só o acontecimento histórico, mas ele é o marco que faz com que a história dessas mulheres ganhe um novo sentido, e novos objetivos.


Inicialmente, nos primeiros capitulos, pode-se pensar que é apenas sobre o que ocorreu depois do acidente, mas vemos depois de 3 episódios que o que será apresentado é muito mais, e principalmente, principios de humanidade.




0 visualização