• RF

Francofocine - O Imperador de Paris

FICHA TÉCNICA:

O IMPERADOR DE PARIS -L'EMPEREUR DE PARIS

Nacionalidade: França

Direção: Jean- François Richet

Gênero: Drama Histórico

Lançamento: 2020

Elenco: Vincent Cassel, Freya Mavor, Denis Ménochet


"É um erro confundir o povo e a multidão. O povo se lembrará, é o maior legado da nossa Revolução. Mas a multidão é uma besta feroz que devemos alimentar."


Em meio ao império de Napoleão (1805 - 1815), enquanto a Europa é desafiada nos campos de batalha, o posto de Imperador de Paris é disputado nas ruas da capital francesa.


Conhecido como o eterno foragido, o prisioneiro François Vidocq, acusado por assassinato (em um duelo), foge de mais uma prisão, mas não antes de fazer alguns inimigos lá dentro: um deles é Maillard, um homem preso que controla os prisioneiros, e Nathanaël, que participa da fuga.


Depois de se ver livre, alguns anos depois, Vidocq tenta seguir a vida como vendedor de tecidos em Paris, porém o passado volta para assombrá-lo. Ao tentar salvar a vida de Annette, uma jovem pobre que tentava ganhar a vida com furtos, ele se envolve com uma gangue formada por antigos bandidos que conseguiram a liberdade, e descobre que o líder deles é Maillard, que recebera o perdão do governo.


Ao ser detido e acusado de assassinato novamente, ele negocia com diretor se segurança da cidade sua liberdade se trouxesse os foragidos perigosos e desmontasse o grupo de Maillard. Isso ele o faz com a ajuda de Annette, que se torna sua amada, um duque sem bens e seu filho, e um antigo amigo das prisões. Os quatro homens vêem a oportunidade de se beneficiarem com tal trato: Os dois ex-presos recebem o perdão e o duque recupera suas terras para o filho. Assim se tornam caçadores bem sucedidos, e logo as celas se enchem de foragidos. Parecia que a missão seria bem sucedida.


Entretanto Nathanaël também retorna, a fim de liderar o grupo de Maillard, e se tornar o imperador dos ladrões e criminosos de Paris. Matar o primeiro lider é fácil, mas manter seu reinado é difícil. Por isso ele propõe a Vidocq se unir a ele, que recusa veementemente. Então Nathanaël começa a persegui-lo e matar aqueles próximos de Vidoucq, inclusive Annette. A caçada então se torna mais pessoal e vingativa.


O filme traz uma trama quase de suspense e ação, com amarras entre as histórias bem feitas, uma surpresa em um filme francês. Porém mantêm a beleza de imagem e o requinte das filmagens que o país tem orgulho em ostentar em seus filmes. Além disso, mantêm uma cena com um discurso emblemático sobre a França, e a simbologia cinematográfica presente em sombra e luz e sonoridade (como o começo e o fim com marcha militar). Um filme impecável que possuí sua artisticidade caracteristica, complementando com um enredo que prende o telespectador de forma diferenciada. Uma recomendação mais que perfeita para fãs de período histórico, mas que buscam emoção com pistolas e espadas.



0 visualização