• RF

(Livre)ando - A Revolta do Inquisidor

Atualizado: Jan 15


Título: A Revolta do Inquisidor

Autor: Raphael Prats

Editora: Talentos da Literatura Brasileira (Novo Século)

Classificação indicativa: Livre

Gênero: Romance Histórico - Nacional

Lançamento: 2015

"- Quero reparar meus crimes que cometi contra a ciência durante toda a minha vida. Estou reunindo os principais julgamentos dos gênios, bem como seus textos e pesquisas e pretendo levá-los a Cambridge. Certamente, por lá, irão fazer grande proveito."

Pensa em um romance histórico, sem romance, porém com aventura que mantém o leitor preso ao livro até a ultima página? Foi isso que aconteceu com o livro "A Revolta do Inquisidor", que também pertence ao selo Talentos da Literatura Brasileira" assim como "A Rosa e o Florete".

A história se passa entre o século XVII, durante o período em que o Tribunal de Inquisição agiu ativamente em punir homens e mulheres que investigavam pensamentos científicos, ou agiam de forma que a Igreja de Roma julgasse deturpada. No meio desse cenário, temos o personagem do cardeal Tommaso Tirabosco, um velho inquisidor de oitenta anos que, agora ao fim da vida, decide compensar seus julgamentos, salvando arquivos relevantes para ciência confiscados pela Igreja e dando-lhes melhor proveito.

Tommaso conta com seu assistente Giancarlo, para salvar teorias de Galileu Galilei, Giordano Bruno e até tenta recuperar o arquivo do julgamento de Joana d'Arc das mãos do Santo Ofício. E nesse percurso, ele atravessa Roma, Veneza, Malta, Rouen, Londres, e outras cidades desses países que fazem parte da História e contradições do catolicismo.

O interessante do enredo é como o tema da inquisição é abordado, e como os inquisidores agiam nos julgamentos, e os argumentos usados para condenar os réus. Além disso, existe um jogo de interesses dentro da própria cidade de Roma entre duas figuras, que desejam posições de destaque dentro da Igreja Católica, sendo uma delas, a cadeira do Papa.

Não há um romance, e esse não é objetivo da obra, porém, é uma narrativa movimentada, e em todo momento você anseia pelo sucesso da missão de Tirabosco, que o faz pagando o preço mais alto. Mas o resultado de tanto esforço no final do livro, é surpreendente, pelo fato de quem acaba sendo presenteado com os arquivos e teorias de tais mentes condenadas na Inquisição.

No final, acho que torcemos pelo inquisidor rebelde pelo fato de que sua missão é: salvar transmitir o conhecimento. Coisa que ainda hoje lutamos. E somos condenados, não pela fogueira, mas pela sociedade.

Por isso, tal livro, escrito por um autor nacional, é válido para nós e merece indicação para leitura.


6 visualizações
0